Filmes por gênero

MINHA VIDA DE CACHORRO (1985)

Mitt liv som hund
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: El año del arco iris (Argentina)
Mi vida como un perro (Espanha)
Ma Vie de Chien (França)
La mia vita a quattro zampe (Itália)
Mein Leben als Hund (Áustria)
El año del arco iris (Chile)
Elämäni koirana (Finlândia)
Kutyasors (Hungria)
Mijn leven als hond (Holanda)
Моя собачья жизнь (União Soviética)
Pais: Suécia
Gênero: Comédia, Drama
Direção: Lasse Hallström
Roteiro: Lasse Hallström, Per Berglund, Brasse Brännström
Produção: Waldemar Bergendahl
Design Produção: Lasse Westfelt
Música Original: jörn Isfält
Fotografia: Jörgen Persson
Edição: Christer Furubrand, Susanne Linnman
Figurino: Susanne Falck, Inger Pehrsson
Maquiagem: Helena Olofsson-Carmback
Efeitos Sonoros: Eddie Axberg, Göran Carmback e outros
Nota: 9.1
Filme Assistido em: 1987

Elenco

Anton Glanzelius Ingemar Johansson
Tomas von Brömssen Gunnar, tio de Ingemar
Anki Lidén Mãe de Ingemar
Melinda Kinnaman Saga
Kicki Rundgren Ulla, esposa de Gunnar
Lennart Hjulström Konstnären
Ing-Marie Carlsson Berit
Leif Ericson Farbror Sandberg
Fru Sandberg Sra. Sandberg
Ralph Carlsson Harry
Viveca Dahlén Tia na lavanderia
Arnold Alfredsson Avô
Fritz Elofsson Mestre das vidrarias
Didrik Gustafsson Tio Arvidsson, pai de Ulla
Jan-Philip Hollström Cara
Vivi Johansson Tia Arvidsson, mãe de Ulla
Per Ottosson Tommy
Magnus Rask Fransson, o homem no telhado
Manfred Serner Erik, irmão mais velho de Ingemar
Johanna Udéhn Lilla Grodan
Susanna Wetterholm Karin

Prêmios

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro (Suécia)

Prêmios Bodil - Copenhague, Dinamarca

Bodil de Melhor Filme Europeu (Lasse Hallström)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Boston

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro (Suécia)

Prêmios Robert da Dinamarca - Copenhague

Prêmio Robert de Melhor Filme Estrangeiro (Lasse Hallström)

Prêmios Independent Spirit, California, Estados Unidos

Prêmio Independent Spirit de Melhor Filme Estrangeiro (Lasse Hallström)

Prêmios Guldbagge, Suécia

Prêmio de Melhor Filme (Waldemar Bergendahl)

Prêmio de Melhor Ator (Anton Glanzelius)

National Board of Review, USA

Prêmio NBR de Melhor Filme Estrangeiro (Suécia)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro (Suécia)

Festival Internacional de Cinema de Seattle, Estados Unidos

Prêmio Golden Space Needle de Melhor Filme (Suécia)

Prêmios para Jovens Artistas, EUA

Prêmio de Melhor Ator ou Atriz Jovem em Filme Estrangeiro (Melinda Kinnaman)

Prêmio de Melhor Ator ou Atriz Jovem em Filme Estrangeiro (Anton Glanzelius)

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro para a Família (Suécia)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Direção (Lasse Hallström)

Oscar de Melhor Roteiro baseado em material previamente produzido (Lasse Hallström, Reidar Jönsson e outros)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira (Lasse Hallström)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (Lasse Hallström)

Associação de Críticos de Cinema de Los Angeles, EUA

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro (Lasse Hallström)

Sinopse

O travesso Ingemar, de doze anos, tem todos os tipos de problemas que vão deixando, pouco a pouco, sua mãe louca, sem saber que ela está muito doente, com risco de morte. Quando ele e seu irmão tornam-se muito pesados para ela, eles são separados e vão viver com os tios. Ingemar acaba indo para a cidade rural de Smaland, onde passa a viver com o tio Gunnar e com sua tia Ulla.
 
Uma vez lá, ele conhece muitas pessoas, entre as quais Saga, uma menina sapeca de sua idade, que se veste de menino para poder jogar no time de futebol, e que o nocauteia em uma luta de boxe. Entre os mais excêntricos moradores, encontram-se Fransson, um homem que conserta o telhado de sua casa, e o Sr. Arvidsson, um idoso que faz Ingemar ler para ele um catálogo de lingeries.
 
Algum tempo depois, Ingemar volta para sua casa, mas sua mãe, pouco tempo depois, volta a ficar doente e é hospitalizada. Ele e seu irmão ficam com o tio Sandberg, na mesma cidade, embora sua esposa ache que o garoto é louco. Depois que sua mãe morre, ele volta para Smaland. Quando o Sr. Arvidsson morre, seus tios Gunnar e Ulla passam a dividir a casa com uma família grega. Gunnar recebe-o e consola-o da melhor maneira possível, mas a casa se mostra tão cheia que Ingemar vai viver com a Sra. Arvidsson.
 
Uma vez lá, Ingemar torna-se objeto de disputa entre Saga e outra garota. Quando elas começam a brigar literalmente, por ele, ele agarra a perna de Saga e começa a latir como um cachorro. Ela se mostra preocupada com sua estranha atitude, e o chama para uma luta de box. Durante a luta, para irritá-lo, ela fala que sua tão amada cadela, Sickan, havia morrido.
 
Tal fato, juntamente com a morte de sua mãe, é muito para ele, que se fecha num quiosque na casa de Gunnar. Quando o campeão sueco de peso pesado, Ingemar Johansson, vence o americano Floyd Patterson, a cidade inteira celebra sua vitória, enquanto os reconciliados Ingemar e Saga dormem abraçados em um sofá.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Lasse Hallström, a partir de um roteiro por ele escrito, juntamente com Reidar Jönsson, Brasse Brännstrom e Per Berglund, "Minha Vida de Cachorro" é um filme sueco produzido em 1985 pelas empresas Film Teknik e Svensk Filmindustri.
 
Sua trama gira em torno de um garoto que passa por aquela idade constrangedora, com a descoberta da sexualidade, quando se começa a pensar como um adulto, mas ainda não se consegue parar de agir como uma criança. Ela procura ainda mostrar que a vida continua, por mais difícil e dolorosa que pareça. Na direção, Hallström realiza um excelente trabalho. O filme é ainda marcado por uma maravilhosa fotografia, ao retratar belas paisagens suecas. No elenco, destacam-se as atuações de Melinda Kinnaman e Anton Glanzelius, respectivamente nos papéis de Saga e Ingemar.
 
CAA