Filmes por gênero

LUA DE FEL (1992)

Lunes de fiel
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Lua de mel, lua de fel (Portugal)
Luna di fiele (Itália)
Bitter moon (Reino Unido)
Lunas de hiel (Espanha, Colômbia)
Perversa luna de miel (Argentina)
Luna amarga (México)
Bitter måne (Dinamarca)
Горькая луна (Rússia)
Pais: França, Reino Unido, Estados Unidos
Gênero: Drama, Romance, Suspense
Direção: Roman Polanski
Roteiro: Roman Polanski, Gérard Brach, John Brownjohn
Produção: Roman Polanski
Design Produção: Willy Holt, Gérard Viard
Música Original: Vangelis
Coreografia: Redha
Fotografia: Tonino Delli Colli
Edição: Hervé de Luze
Figurino: Jackie Budin
Guarda-Roupa: Ann Dunsford, Laurent Ferrie, Gerard Staub
Maquiagem: Sophie Harvey, Didier Lavergne
Efeitos Sonoros: Daniel Brisseau, Bill Rowe, Roberto Garzelli e outros
Efeitos Especiais: Frederic Moreau, Jean-François Cousson, Pierre Foury e outros
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 1993

Elenco

Peter Coyote Oscar Benton
Emmanuelle Seigner Micheline "Mimi" Bouvier
Hugh Grant Nigel Dobson
Kristin Scott Thomas Fiona Dobson
Victor Banerjee Sr. Singh
Sophie Patel Amrita Singh
Patrick Albenque Comissário de Bordo
Luca Vellani Dado
Boris Bergman Amigo de Oscar
Olivia Brunaux Cindy
Heavon Grant Basil
Claire Lopez Modelo
Claude Bonnet Prefeito
Stockard Channing Beverly
Ysé Tran Jovem eurasiana
Smilja Mihailovitch Jogadora de bridge
Leo Eckmann Jogador de bridge
Shannon Finnegan Dona de Casa
Geoffrey Carey Vizinho com cachorro
Eric Gonzales Cozinheiro
Nathalie Galán Jovem na Butique
Charlene Prostituta

Indicações

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Fotografia (Tonino Delli Colli)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Nigel e Fiona Dobson, um casal britânico, encontram-se em um navio durante um cruzeiro pelo Mediterrâneo em rota para Istambul. Durante a viagem, eles conhecem uma bela mulher francesa, Micheline "Mimi" Bouvier e, naquela noite, Nigel volta a encontrá-la dançando sozinha no bar do navio. Mais tarde, ele conhece seu marido americano, bem mais velho que ela e aleijado, Oscar Benton, que é mordaz e cínico, tendo fracassado como escritor.

Oscar convida Nigel para ir até sua cabine, onde fala com detalhes sobre seu primeiro encontro com Mimi em um ônibus em Paris, quando se apaixonaram perdidamente um pelo outro. Em seguida, ao voltar para sua cabine, Nigel comenta tudo com Fiona. Ambos ficam revoltados  com o exibicionismo do Oscar, mas Nigel também se mostra fascinado por Mimi, que o provoca.

Mais tarde, ao voltarem a se encontrar, Oscar narra como eles exploraram o sadomasoquismo e o voyeurismo. Em seguida, Nigel e Fiona conhecem o Sr. Singh, um distinto indiano que está viajando com sua pequena filha, Amrita.

Em outra ocasião, ao ser convidado por Mimi, Nigel larga um jogo de bridge, do qual participava, para se encontrar com ela em sua cabine. Ao chegar lá, no entanto, descobre que o casal lhe havia pregado uma peça

Nigel tenta retirar-se imediatamente, mas Oscar começa a descrever como se desenvolveu a relação de amor e ódio do casal. Em sua descrição, ele conta que, entediado, tentou acabar com a relação, mas Mimi pediu-lhe para deixá-la viver com ele sob quaisquer condições. Ele atendeu ao pedido dela, mas começou a explorar fantasias sádicas, humilhando-a em público. Quando ela ficou grávida, algum tempo depois, ele a obrigou a fazer um aborto sob a alegação de que seria um pai terrível. A relação dos dois tornou-se insustentável e os dois se separaram.

Ao deixar a cabine de Oscar, Nigel encontra-se com Mimi e os dois se beijam. Logo em seguida, ele encontra Fiona no Bar a flertar com um rapaz. Ela o adverte que qualquer coisa que ele venha a fazer, ela o fará melhor.

Nigel volta à cabine de Oscar, que continua a sua narração. Ele conta que, após dois anos de festas e encontros noturnos, embriagado, foi atropelado por um carro e ficou paraplégico. Ao tomar conhecimento do ocorrido, Mimi foi visitá-lo no hospital, ocasião em que ele verificou que não tinha outra escolha a não ser deixá-la voltar a morar com ele. Nessa nova fase, ela passou a dominá-lo e a humilhá-lo, seduzindo os homens em sua frente. Quando, desesperado, ele pensou em se matar, ela deu-lhe uma arma como presente de aniversário. Concluindo, ele comenta que, tendo experimentado altos e baixos juntos, eles perceberam que precisavam um do outro e realmente se casaram.

Nigel desajeitadamente tenta cortejar Mimi, incentivado e treinado por Oscar. Na véspera do Ano Novo, Fiona vê o marido dançando com ela. Fiona comenta com Nigel que foi Oscar quem a encorajou a vir para a festa. Em seguida, ela começa a dançar eroticamente com Mimi, sendo aplaudida por outros foliões. Um mar tempestuoso interrompe a festa e as duas mulheres deixam o local juntas. Por outro lado, empunhando uma garrafa de bebida, Nigel vai até o convés onde grita sua frustração contra o vento e as ondas gigantes.

Na manhã seguinte, ele vai até a cabine de Oscar, onde encontra Fiona dormindo nua ao lado de Mimi. Oscar comenta que as duas tiveram relações sexuais juntas. Enfurecido, Nigel tenta estrangulá-la, mas Oscar aponta uma arma para ele, que recua. Oscar, então, atira várias vezes contra Mimi, matando-a e, em seguida, se suicida.

Quando os corpos de Oscar e Mimi são retirados da cabine por profissionais do navio, Nigel e Fiona, abalados, se abraçam. O Sr. Singh encoraja sua filha, Amrita, a confortá-los.


imagem

Comentários

Realizado pelo grande cineasta franco-polonês Roman Polanski, “Lua de Fel” é, sem nenhuma dúvida, um grande filme do início dos anos 1990. Sua trama possui uma grande força dramática devida a um roteiro sólido onde se misturam paixão, erotismo, sadismo, autodestruição.

Do ponto de vista cinematográfico, não se trata do melhor de Polanski. Mesmo assim, sua direção é muito boa e a história, contada em flashback, é envolvente. No elenco, o quarteto formado por Peter Coyote, Emmanuelle Seigner, Hugh Grant e Kristin Scott Thomas se mostra perfeito, com ênfase para Emmanuelle Seigner, na época esposa de Polanski e no alto de sua beleza, com uma atuação excepcional.

CAA