Filmes por gênero

LOULOU (1980)

Loulou
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Der Loulou (Alemanha)
A vagány (Hungria)
Loulou - rakastettuni (Finlândia)
Pais: França
Gênero: Drama, Romance
Direção: Maurice Pialat
Roteiro: Arlette Langmann, Maurice Pialat
Produção: Yves Gasser, Klaus Hellwig
Design Produção: Alain Alitbol, Max Berto, Jean-Pierre Sarrazin
Música Original: Philippe Sarde
Fotografia: Pierre-William Glenn, Jacques Loiseleux
Edição: Yann Dedet
Figurino: Dorothée Nonn
Efeitos Sonoros: Dominique Dalmasso, Gérard Loupias, Dominique Hennequin
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1981

Elenco

Isabelle Huppert Nelly
Gérard Depardieu Loulou
Guy Marchand André
Humbert Balsan Michel
Bernard Tronczak Rémy
Christian Boucher Pierrot
Frédérique Cerbonnet Dominique
Jacqueline Dufranne Mémère
Willy Safar Jean-Louis
Agnès Rosier Cathy
Patricia Coulet Marité
Jean-Claude Meilland Jean-Claude
Patrick Playez Thomas
Gérald Garnier Lulu
Catherine De Guirchitch Marie-Jo
Jean Van Herzeele René
Patrick Poivey Philippe
Xavier Saint-Macary Bernard

Indicações

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio Palma de Ouro (Maurice Pialat)

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Filme (Maurice Pialat)

César de Melhor Atriz (Isabelle Huppert)

César de Melhor Ator Coadjuvante (Guy Marchand)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Casada há três anos, Nelly acha-se entediada. Seu marido, André, é publicitário, o que lhe garante uma vida confortável em um luxuoso apartamento.

Num sábado à noite, quando da realização de um baile, Nelly conhece Loulou, um homem de um mundo completamente diferente do seu. Mesmo assim, ela se sente atraída por ele e os dois terminam indo para a cama.

Os encontros amorosos entre os dois tornam-se cada vez mais frequentes e a paixão crescente faz com que ela passe a voltar para casa cada vez mais tarde, chegando inclusive a chegar apenas no início da manhã seguinte. Indignado, André, seu marido, explode diante dessa situação e pede para que ela escolha entre ficar com ele ou deixá-lo para ir viver com o tal amante. O sonho de Nelly, no entanto, é ficar com os dois, o que é inconcebível.

Como Loulou é desempregado, um irmão de Nelly chega ao ponto de se dispor a conseguir um emprego pra ele. No entanto, Loulou não se mostra muito interessado em trabalhar. Tal fato fica claro no momento em que Nelly lhe comunica que se acha grávida de um filho dele. Na ocasião, ele lhe promete que começará a trabalhar depois que a criança nascer.

Durante uma refeição de família perto de Champigny, Nelly finalmente toma consciência da situação em que se encontra. Nesse momento, ela toma a decisão de fazer um aborto. É um drama que ela tem que enfrentar, assim como aquele referente à separação de Loulou.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta francês Maurice Pialat, que também participou da confecção do roteiro, “Loulou” é um ótimo filme do início dos anos 1980. Embora simples, sua trama é muito bem desenvolvida pela firme direção de Pialat. Ela, a trama, procura mostrar que duas pessoas de classes sociais extremamente distintas, que se amam, vivendo com o mínimo possível, podem ser mais felizes que aquelas que, embora nada lhes falte materialmente, não se amem verdadeiramente. No caso, a personagem principal, Nelly, embora seu marido lhe garanta uma vida confortável em um luxuoso apartamento, sente-se entediada, infeliz. No entanto, ao se sentir atraída por um pobretão, ela decide trocar seu conformismo social pela liberdade absoluta, passando a viver sensações mais fortes e a se sentir uma mulher realmente feliz.

As cenas do almoço dominical no campo, que termina mal, e da decisão de interromper uma gravidez são dois grandes momentos do filme.

No elenco, Gérard Depardieu, Isabelle Huppert e um formidável Guy Marchand se mostram excelentes.

CAA