Filmes por gênero

LA LUNA (1979)

La Luna
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Månen (Suécia)
Ksiezyc (Polônia)
Bertoluccin kuu (Finlândia)
Το φεγγάρι (Grécia)
A Hold (Hungria)
Menulis (Lituânia)
Księżyc (Polônia)
Луна (União Soviética, Bulgária)
Pais: Itália, Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: Bernardo Bertolucci
Roteiro: Bernardo Bertolucci, Clare Peploe, Giuseppe Bertolucci
Produção: Giovanni Bertolucci
Música Original: Ennio Morricone
Fotografia: Vittorio Storaro
Edição: Gabriella Cristiani
Direção de Arte: Maria Paola Maino, Gianni Silvestri
Figurino: Lina Nerli Taviani
Maquiagem: Giuseppe Banchelli
Efeitos Sonoros: Mario Dallimonti, M. Billingsley, Corrado Volpicelli, A. Peticca
Efeitos Especiais: Piero Bargellini
Nota: 7.9
Filme Assistido em: 1980

Elenco

Jill Clayburgh Caterina Silveri
Matthew Barry Joe Silveri
Veronica Lazar Marina
Renato Salvatori Comunista
Fred Gwynne Douglas Winter
Alida Valli Mãe de Giuseppe
Elisabetta Campeti Arianna
Franco Citti Homem no Bar
Roberto Benigni Estofador
Carlo Verdone Diretor de Caracalla
Peter Eyre Edward
Tomas Milian Giuseppe
Laura Betti Ludovica
Stéphane Barat Mustafa
Rodolfo Lodi Giancarlo Calo
Sara Di Nepi Concetta
Ronaldo Bonacchi Barman
Franco Magrini Médico
Nicola Nicoloso Tenor
Fabrizio Polverini Motorista
Mustapha Barat Mustafa

Prêmios

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Ator Coadjuvante (Tomas Milian)

Indicações

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Atriz em um Drama (Jill Clayburgh)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Joe é filho da famosa cantora de ópera Caterina Silveri. Por outro lado, ele acredita que o marido de sua mãe, Douglas Winter, é seu pai biológico, quando na verdade ele foi gerado por um ex-amante de Catarina, que agora vive na Itália e trabalha como professor. Joe é mal-humorado e rebelde, necessitando de uma figura paterna forte para guiá-lo e mantê-lo na linha, mas Douglas é ineficaz, emocionalmente fraco, e subitamente morre.
 
Na esperança de impulsionar sua carreira, que caiu numa rotina, Caterina decide se mudar para a Itália com seu filho. Uma vez lá, Joe se torna viciado em heroína. Com o coração partido, Caterina espera atrair seu filho para um estilo de vida mais seguro e saudável. Por várias vezes, ela tenta aproximar-se do filho, na esperança de que o aumento do contato prevaleça sobre a força das drogas. A situação chega a tal ponto que Caterina o masturba apenas para tirar sua mente das drogas, temporariamente.
 
Não vendo outra alternativa, ela decide ir até o local onde originalmente moravam, e onde seu amante distante ainda vive, na esperança de que algum tipo de vínculo paternal cure seu filho. Ao longo do caminho, tensões, algumas sexuais, atrapalham e prolongam a viagem. Finalmente, ao chegarem à casa de seu ex-amante, ela deixa seu filho, mas ao invés de dizer que Joe é seu filho, ela diz que ele é amigo de seu filho, e que seu filho tomou uma overdose de heroína, devido à ausência de seu pai biológico.
 
Após algum tempo, o garoto volta para sua mãe, quando ela está se preparando para uma ópera. Abraçando-o, eles reafirmam seu amor, um pelo outro, e juntos, o filho e seu pai, que veio assistir a apresentação de Caterina, e que agora sabe a verdadeira identidade de Joe.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Bernardo Bertolucci, a partir de um roteiro por ele escrito, juntamente com Giuseppe Bertolucci e Clare Peploe, "La Luna" é um filme produzido em 1979 pela Twentieth Century Fox.
 
Sua trama gira em torno de uma cantora de ópera, recentemente viúva, cujas tentativas de afastar seu filho adolescente das drogas, levam a um relacionamento sexual plenamente realizado entre eles. O filme conta, ainda, com a fotografia de Vittorio Storaro e uma trilha sonora de Ennio Morricone. 
 
No elenco, as atuações de Jill Clayburgh e Matthew Barry, como mãe e filho, não são nada senão intensas.
 
CAA