Filmes por gênero

O INFERNO É PARA OS HERÓIS (1962)

Hell is for heroes
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: L'enfer est pour les héros (França, Canadá)
L'inferno è per gli eroi (Itália)
Comando (Espanha)
El infierno es para los héroes (México, Venezuela)
Die ins Gras beißen (Austria, Alemanha)
Ett Helvete för Hjältar (Suécia)
Et helvede for helte (Dinamarca)
Ад для героев (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: 2ª Guerra Mundial, Drama
Direção: Don Siegel
Roteiro: Robert Pirosh, Richard Carr
Produção: Henry Blanke
Música Original: Leonard Rosenman
Fotografia: Harold Lipstein
Edição: Howard A. Smith
Direção de Arte: Hal Pereira, Howard Richmond
Maquiagem: Wally Westmore
Efeitos Sonoros: Philip Mitchell, John Wilkinson
Efeitos Especiais: Richard Parker
Efeitos Visuais: John P. Fulton
Nota: 8.0
Filme Assistido em: 1963

Elenco

Steve McQueen John Reese
Bobby Darin Soldado Corby
Fess Parker Sargento Pike
L.Q. Jones Sargento Frazer
Joseph Hoover Capitão Loomis
James Coburn Cabo Henshaw
Bob Newhart Soldado James Driscoll
Mike Kellin Soldado Kolinsky
Bill Mullikin Soldado Cumberly
Don Haggerty Capitão Mace
Michele Montau Monique Ouidel
Stephen Ferry Sargento Morgan
Nick Adams Homer Janeczek
Simon Prescott Thomas
Richard Adams Sargento
Guy Way Sargento
James Turley Cabo
Glenn Stensel Enfermeiro
Chuck Hicks Prisioneiro ferido

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1944, durante a 2ª Guerra Mundial em Meurthe-et-Moselle, França, próxima da famosa Linha Siegfried, o líder de um esquadrão norte-americano, sargento Larkin, e seus homens, descansam depois de combaterem na linha de frente por várias semanas. John Reese, um antigo sargento rebaixado a soldado após ser julgado por uma corte marcial, procura alienar quase todos desde o início. O comandante do esquadrão, capitão Loomis, mostra-se preocupado porque Reese age de forma irresponsável, mas o sargento Pike comenta que ele é um bom soldado em combate.

Terminado o período de descanso, o grupo se dirige a uma nova frente, onde cavam suas trincheiras, ocasião em que observam que a retirada noturna da principal força americana os deixou espalhados perigosamente. Finalmente, quando Pike chega para expor a real situação em que se encontram, só aumenta a certeza de que qualquer reconhecimento da área, por parte dos alemães, revelará rapidamente quão fracas são as defesas americanas na região.

Quando o soldado James Driscoll, pertencente a outro setor do exército americano, chega por engano ao local, o sargento Larkin rapidamente usa seu jipe para se deslocar de um lado para o outro, atrás de suas linhas, numa tentativa de enganar os alemães. O próprio Driscoll é usado para improvisar mensagens de rádio enganosas, utilizando um microfone deixado pelos alemães em uma trincheira abandonada. Além disso, Larkin faz com que seus homens pendurem, em árvores, latas vazias de munição, cheias de rochas, que acionadas provoquem um barulho e façam com que os alemães acreditem que eles têm uma força bem maior do que a real.

Ao ocorrer uma incursão alemã, resultando na morte do soldado Cumberly, Reese consegue eliminar três alemães em combate corpo a corpo. Preocupado que os sobreviventes alemães informem que as forças americanas estão bem abaixo do que eles imaginam, Reese sugere que ataquem uma grande casamata alemã, ladeada por um campo minado e arame farpado, para convencê-los de que os americanos estão bem preparados e dispõem de uma força bem maior do que eles imaginam.

Por outro lado, temendo um assalto inimigo, Larkin procura obter permissão para o ataque à casamata. Entretanto, não conseguindo localizar Pike, ao retornar, ele descobre que o cabo Henshaw, que deixara em seu lugar durante sua ausência, estava sendo manobrado por Reese. Furioso, depois de uma discussão acalorada com Reese, Larkin é morto por uma descarga da artilharia inimiga. No entanto, não preocupado em obter previamente uma autorização superior, Reese decide prosseguir com seu plano, sendo seguido pelo cabo Henshaw e pelo soldado Kolinsky. Pouco depois deles partirem, o sargento Pike e os que o acompanhavam retornam ao esquadrão.

O plano de Reese não sai como planejado, pois ao pisar acidentalmente em uma mina não detectada, Henshaw morre e o lança-chamas explode, iluminando o campo de batalha. Por outro lado, ao correrem de volta para o esquadrão, Kolinsky é atingido por estilhaços nas costas e no abdômen, morrendo em seguida.

Um furioso capitão Loomis repreende Reese e lhe ameaça com uma corte marcial por desafiar ordens. Pela manhã, as forças alemães disparam contra as americanas, que pressionam apesar das fortes baixas. Por outro lado, determinado a acabar com a casamata, e contando com o auxílio do soldado Corby e de um lança-chamas, Reese finalmente consegue explodi-la, matando todos os que lá se encontravam, embora ele também perca sua vida, enquanto os americanos continuam a avançar.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Don Siegel, a partir de um roteiro escrito por Robert Pirosh e Richard Carr, “O Inferno é para os Heróis” é um filme norte-americano produzido pela Paramount Pictures em 1962. Sua trama, baseada numa estória de Robert Pirosh, acompanha a luta de um esquadrão do exército norte-americano, durante a 2ª Guerra Mundial, ao enfrentar as tropas alemães numa região do norte da França.

Na direção, Siegel realiza um excelente trabalho, marcado pelo ritmo por ele imposto à narrativa. A fotografia em preto e branco, assinada por Harold Lipstein, é outro quesito que merece elogios.

No elenco, Steve McQueen brilha no papel de John Reese, seguido pelas boas atuações de James Coburn, Fess Parker, Harry Guardino, Bob Newhart e L.Q. Jones.

CAA