Filmes por gênero

TUDO BEM NO ANO QUE VEM (1978)

Same Time, Next Year
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: À mesma hora para o ano que vem (Portugal)
Même heure, l'année prochaine (França)
Lo stesso giorno il prossimo anno (Itália)
El próximo año, a la misma hora (Espanha)
El año que viene a la misma hora (México)
La misma hora, el próximo año (Argentina)
Nächstes Jahr, selbe Zeit (Alemanha)
Samme tid næste år (Dinamarca)
В то же время, в следующем году (Rússia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia Dramática, Romance
Direção: Robert Mulligan
Roteiro: Bernard Slade
Produção: Morton Gottlieb, Walter Mirisch
Design Produção: Henry Bumstead
Música Original: Marvin Hamlisch
Fotografia: Robert Surtees
Edição: Sheldon Kahn
Figurino: Theadora Van Runkle
Guarda-Roupa: Andrea E. Weaver
Maquiagem: William Tuttle, Terry Miles
Efeitos Sonoros: Tex Rudloff, Gene S. Cantamessa, Gordon Davidson, Robert Rutledge
Efeitos Especiais: Tim Moran
Efeitos Visuais: Ken Rudolph
Nota: 8.6
Filme Assistido em: 1979

Elenco

Ellen Burstyn Doris
Alan Alda George Peters
Ivan Bonar Chalmers
Bernie Kuby Garçom
Cosmo Sardo Garçom
David Northcutt Piloto
William Cantrell Piloto

Prêmios

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Atriz em um Musical ou Comédia (Ellen Burstyn)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Fotografia (Robert Surtees )

Oscar de Melhor Atriz (Ellen Burstyn)

Oscar de Melhor Roteiro Adaptado (Bernard Slade)

Oscar de Melhor Canção Original (Marvin Hamlisch, Alan Bergman, Marilyn Bergman)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Ator em um Musical ou Comédia (Alan Alda)

Prêmio de Melhor Canção Original (Marvin Hamlisch, Alan Bergman, Marilyn Bergman)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Comédia adaptada de outro meio de comunicação (Bernard Slade)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1951, numa pousada localizada na costa do condado de Mendocino, Doris, uma dona de casa de 24 anos, de Oakland, e George Peters, um contador de 27 anos, de Nova Jersey, se encontram durante um jantar e, em seguida, iniciam uma relação amorosa. Ao se despedirem, eles concordam em voltarem a se encontrar uma vez por ano, para reavivarem o prazer que experimentaram no primeiro encontro, apesar do fato de que ambos são felizes em seus casamentos, com seus filhos.
 
Ao longo dos 26 anos seguintes, eles desenvolveram uma intimidade emocional mais profunda do que se esperaria encontrar entre duas pessoas que se encontravam para um relacionamento clandestino apenas uma vez por ano. Durante o tempo que passam juntos, eles discutem nascimentos, mortes, incluindo o filho de George, Michael, morrendo no Vietnã, o que muda George, politicamente, e os problemas conjugais que cada um experimenta em casa, enquanto se adaptam às mudanças sociais que afetam suas vidas.
 
O último encontro ocorre em 1977. A esposa de George, Helen, que morreu no início do ano, revelou a um amigo que sabia do caso há dez anos, sem no entanto revelar ao marido. Agora, viúvo, George propõe casamento à Doris, que se recusa a aceitar por causa de sua lealdade e respeito por Harry. Rejeitado, George parte para sempre, apenas para retornar com a promessa de continuar se encontrando enquanto for possível.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Robert Mulling, a partir de um roteiro escrito por Bernard Slade, "Tudo Bem no Ano que Vem" é um filme produzido em 1978 pelas empresas Universal Pictures e The Mirtsch Corporation. Sua trama, baseada em uma peça de teatro do próprio Slade, conta a história de George e Doris, dois jovens que se encontram numa pousada e decidem passar a noite juntos. No dia seguinte, ambos confidenciam que são casados. Mesmo assim, eles não conseguem resistir à ideia de não se verem mais, e decidem que se encontrarão uma vez por ano, na mesma pousada. Embora trate de um assunto incomum, o filme é, até certo ponto, comovente.
 
Na direção, mesmo não tendo sido premiado, Mulling realiza um bom trabalho, no que é ajudado pela bela fotografia a cargo de Robert Surtees. No elenco, com excelentes atuações, Ellen Burstyn e Alan Alda estão, simplesmente, magníficos.
 
CAA