Filmes por gênero

MULHERES APAIXONADAS (1969)

Women in Love
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Love (França)
Donne in amore (Itália)
Mujeres enamoradas (Espanha)
Mujeres apasionadas (Argentina, México)
Liebende frauen (Alemanha)
Zakochane kobiety (Polônia)
Når kvinder elsker (Dinamarca)
Влюбленные женщины (União Soviética)
Pais: Reino Unido
Gênero: Drama, Romance
Direção: Ken Russell
Roteiro: Larry Kramer
Produção: Larry Kramer, Martin Rosen
Música Original: Georges Delerue
Direção Musical: Georges Delerue
Coreografia: Terry Gilbert
Fotografia: Billy Williams
Edição: Michael Bradsell
Direção de Arte: Kenneth Jones
Figurino: Shirley Russell
Guarda-Roupa: Shura Cohen
Maquiagem: Charles E. Parker
Efeitos Sonoros: Brian Simmons, Maurice Askew, Terry Rawlings
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1970

Elenco

Alan Bates Rupert Birkin
Oliver Reed Gerald Crich
Glenda Jackson Gudrun Brangwen
Jennie Linden Ursula Brangwen
Eleanor Bron Hermione Roddice
Alan Webb Thomas Crich
Vladek Sheybal Loerke
Catherine Willmer Sra. Crich
Phoebe Nicholls Winifred Crich
Sharon Gurney Laura Crich
Christopher Gable Tibby Lupton
Michael Gough Tom Brangwen
Norma Shebbeare Sra. Brangwen
Nike Arrighi Condessa
Michael Graham Cox Palmer
Richard Heffer Amigo de Loerke
Richard Fitzgerald Salsie
Michael Garratt Maestro
Petra Siniawski Dançarina
Barrie Fletcher Mineiro
Brian Osborne Mineiro

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Atriz (Glenda Jackson)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Atriz (Glenda Jackson)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira (Reino Unido)

National Board of Review, USA

Prêmio NBR de Melhor Atriz (Glenda Jackson)

Prêmio NBR dos 10 Melhores Filmes

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Direção (Ken Russell)

Oscar de Melhor Roteiro Adaptado (Larry Kramer )

Oscar de Melhor Fotografia (Billy Williams)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio Anthony Asquith de Melhor Música (Georges Delerue )

Prêmio de Melhor Direção (Ken Russell)

Prêmio de Melhor Trilha Sonora (Terry Rawlings)

Prêmio de Melhor Roteiro (Larry Kramer )

Prêmio de Melhor Figurino (Shirley Russell)

Prêmio de Melhor Fotografia (Billy Williams)

Prêmio de Melhor Direção de Arte (Luciana Arrighi)

Prêmio de Melhor Ator (Alan Bates)

Prêmio de Melhor Atriz (Glenda Jackson)

Prêmio de Melhor Revelação Feminina (Jennie Linden)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Atriz em um Drama (Glenda Jackson)

Prêmio de Melhor Direção (Ken Russell)

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Atriz em um Drama (Glenda Jackson)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1920, numa pequena cidade da Inglaterra, vivem os  Crich, a família mais abastada da região, proprietária de minas de carvão e de uma indústria de mineração.  Com o Sr. Crich idoso, seu filho mais velho, Gerald, encontra-se à frente dos negócios da família.

Num final de semana, reúnem-se na mansão dos Crich, além dos familiares, vários amigos, dentre os quais Rupert Birkin, um inspetor escolar, Gudrun Brangwen, uma jovem pintora e escultora, e sua irmã Ursula, uma professora da Escola de Gramática.

Rupert é o melhor amigo de Gerald, por quem tem uma afeição que vai além de uma simples amizade.  No momento, mantém uma relação com Hermione Roddice, uma mulher extremamente dominadora.

Num determinado momento, quando todos se encontram reunidos no salão principal da mansão, Hermione anuncia um número por ela preparado.  A um sinal seu, um pianista começa a tocar, enquanto ela, juntamente com as irmãs Brangwen, iniciam uma dança ao estilo do balé russo.  Num ato espontâneo, Rupert pede ao pianista que toque uma outra música, começa a dançar, sendo seguido por outros ali presentes.  Frustrada, Hermione tenta matá-lo ao agredi-lo com um peso de cristal, deixando-o ferido.

Dias depois, os Crich abrem sua propriedade para uma grande confraternização ao ar livre.  Os Brangwen chegam à festa, oportunidade em que Ursula apresenta Rupert ao seu pai.  Gudrun e Ursula pegam um pequeno barco a remo e resolvem passear pelo lago.  Num determinado ponto, encostam a embarcação na margem e resolvem fazer um piquenique ali mesmo.  Mais tarde, Gerald e Rupert as encontram.

Gerald declara seu amor à Gudrun.  Rupert e Ursula pegam uma canoa e resolvem voltar.  No caminho, encontram um jovem desesperado pelo desaparecimento de Laura, irmã de Gerald.  Mais tarde, Rupert e Ursula fazem amor em meio a uma plantação de trigo.  A procura de Laura termina com a localização do seu corpo.

Na semana seguinte, Gudrun volta à mansão para ensinar pintura à Winifred, a irmã mais nova de Gerald.  À noite, já deitada em sua casa, é surpreendida com a chegada de Gerald.  Os dois passam a noite juntos.

Rupert e Gerald fazem um pacto de amizade eterna.  Com a saúde ainda mais abalada pela morte de sua filha, Laura, o Sr. Crich também morre.

Quando Gerald comenta com Rupert sobre a possibilidade deles se casarem no mesmo dia, este diz achar o casamento tradicional repulsivo e que é preciso tirá-lo do pedestal em que é colocado.

No Natal, os quatro viajam para uma estação de inverno na Suíça.  Nos primeiros dias, eles se divertem bastante.  Logo depois, Ursula pede a Rupert para voltarem.  Gerald e Gudrun ficam.

Embora acredite que Gerald goste dela, Gudrun sente que ele não a ama verdadeiramente.  Um dia, ela passa a tarde passeando e conversando com Loerke, um escultor bissexual alemão.  Ao voltar, tem uma briga com Gerald.  Ela continua a se encontrar com Loerke, que termina convidando-a a ir morar em Dresden, na Alemanha, onde não faltaria trabalho.  Gerald os encontra e bate nos dois.  Em seguida, caminha pela neve até a exaustão, até a morte.

Gudrun chama Ursula e Rupert, a quem diz que acha que vai passar uns tempos em Dresden.  Rupert lamenta que tudo tenha terminado daquele jeito, bem como, que o amigo não lhe tenha amado como ele gostaria que tivesse.  Quando Ursula lhe pergunta se ela não é o bastante para ele, Rupert responde que sim, no que se refere a mulheres, mas que gostaria de ter uma relação tão profunda como a deles, com um amigo homem.

imagem

Comentários

"Mulheres Apaixonadas" é uma ótima adaptação, para o cinema, do livro homônimo de D. H. Lawrence.  Realizado pelo cineasta Ken Russell, o filme traz para a tela um complexo estudo sobre o amor, o que é feito com um forte impacto emocional.

Russell apresenta um bom trabalho, a partir do excelente roteiro escrito por Larry Kramer.  Aliás, "Mulheres Apaixonadas" tem todos os ingredientes para ser considerado um ótimo filme, merecendo ainda destaques a fotografia de Billy Williams e a trilha sonora de Georges Delerue.

No elenco, os quatro principais atores estão magníficos em seus respectivos papéis, com ênfase para a soberba atuação de Glenda Jackson.

CAA