Filmes por gênero

MOVIDOS PELO ÓDIO (1969)

The arrangement
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: O compromisso (Portugal)
L'arrangement (França, Canadá francês)
Il compromesso (Itália)
El compromiso (Espanha)
El arreglo (México)
Das arrangement (Alemanha)
Uppgörelsen (Suécia)
Ordnede forhold (Dinamarca)
Сделка (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: Elia Kazan
Roteiro: Elia Kazan
Produção: Elia Kazan, Charles H. Maguire
Design Produção: Gene Callahan
Música Original: David Amram
Direção Musical: David Amram
Fotografia: Robert Surtees
Edição: Stefan Arnsten
Direção de Arte: Malcolm Bert
Figurino: Theadora Van Runkle
Efeitos Sonoros: Larry Jost, Dick Vorisek
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 1970

Elenco

Kirk Douglas Eddie Anderson
Faye Dunaway Gwen
Deborah Kerr Florence Anderson
Richard Boone Sam Arness
Hume Cronyn Arthur Houghton
Michael Higgins Michael Anderson
Carol Eve Rossen Gloria Anderson
William Hansen Dr. Weeks
Harold Gould Dr. Leibman
Michael Murphy Padre Draddy
John Randolph Jones Charles
Anne Hegira Thomna
Charles Drake Sr. Finnegan
E. J. André Tio Joe
Philip Bourneuf Juiz Morris
Dianne Hull Ellen Anderson
Arthur Tovey Médico
Ann Doran Enfermeira Costello
Dee Carroll Enfermeira
Paul Newlan Sr. Meyer
Barry Sullivan Chet Collier
Chet Stratton Charlie
Pat Patterson Policial
Steve Bond Eddie, aos 15 anos

Prêmios

Círculo dos Roteiristas de Cinema, Espanha

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

 Eddie Anderson é um rico e bem-sucedido executivo de meia-idade, na área de publicidade.  Numa manhã ensolarada, ele deixa sua luxuosa mansão em Los Angeles e, no caminho para sua Agência, tenta o suicídio ao jogar seu carro importado contra um caminhão, numa das auto-estradas da cidade.

Ao convalescer em sua casa, ele se recusa a falar com a família, com os amigos e até mesmo com seu psiquiatra.  A única exceção ocorre quando decide informar ao Sr. Finnegan, seu chefe, que não pretende voltar a trabalhar.  Em suas divagações, reflete sobre seu tempestuoso relacionamento com Gwen, uma sensual assistente da Agência.

O psiquiatra, Dr. Leibman, contratado para tratá-lo, é informado de sua história através da esposa, Florence, que lhe fala, inclusive, da perda de interesse do marido pelo sexo desde que terminou um caso com Gwen, a amante.

Naquela noite, ao sofrer um terrível pesadelo, Eddie quebra  o silêncio e fala à Florence sobre o ódio que sente por ter sua vida marcada por "acordos".  Ela tenta ouvi-lo com paciência, a fim de estimular sua auto-confiança, mas às vezes vê-se obrigada a lhe dar uma resposta incisiva por causa do adultério.  Assim, ela o persuade a voltar ao trabalho, mas chora por ter que dormir com alguém com quem não pode fazer sexo ou ter outras satisfações, face ao novo "acordo" entre os dois.

A volta de Eddie ao trabalho é dramática, na medida em que insulta um importante cliente e causa aborrecimentos entre os membros de sua equipe.  Em seguida, ele parte num pequeno avião com o qual dá uma série de rasantes sobre a cidade.  Seu advogado evita que ele seja preso e o induz a passar uma procuração para Florence, antes dele viajar à Nova York para visitar seu pai senil, Sam.  Na cidade, ele volta a se encontrar com Gwen, agora vivendo platonicamente com Charles, um admirador.  Na ocasião, ele conhece um filho dela de alguns meses, cujo nome do pai ela se nega a dizer.

Quando o irmão de Eddie, Michael, sua cunhada, Gloria, e Florence chegam e ameaçam internar Sam em uma instituição, ele foge com o pai para uma velha propriedade da família em Long Island, de onde induz Gwen a reatar seu antigo 'affaire'.

Os dois se acham na cama, com Eddie suplicando à Gwen que concorde em se casar com ele, quando Gloria e Florence entram de repente.  Elas conseguem colocar Sam numa ambulância e fazer com que Eddie aceite um novo "acordo".

Gwen vai embora com Charles e, após uma violenta discussão com Florence, Eddie vai à procura da amante, quando é alvejado por Charles.  Furioso, ele incendeia a casa e termina num hospital para doentes mentais.

Algum tempo depois, Gwen o procura na instituição e o convence a ir ao sepultamento do pai.  No cemitério, diante do túmulo de Sam e rodeado pela esposa, pela amante e pelo advogado, ele se mostra completamente alheio ao que se passa à sua volta.

imagem

Comentários

Baseado no best-seller "The Arrangement" de Elia Kazan, "Movidos pelo Ódio" narra a história de um  homem de negócios bem-sucedido que, ao sofrer uma crise da meia-idade, tenta o suicídio.  Em outras palavras, mostra a luta de um homem contra si próprio, ao rejeitar o estilo de vida e as regras que o nortearam por quase 40 anos.  Nessa luta, são envolvidas pessoas que lhe são caras como a esposa, a amante e seu velho e doente pai.

O próprio Kazan é o responsável pela adaptação de seu livro para o cinema.  Embora seja indiscutivelmente um grande cineasta, com obras-primas como "Sindicato de Ladrões", de 1954, e "Vidas Amargas", de 1955, entre outras, seu trabalho em "Movidos pelo Ódio" é surpreendentemente inferior a esses anteriores.

Um dos pontos altos do filme diz respeito ao quesito interpretações.  Deborah Kerr está ótima como a esposa traída.  Kirk Douglas e Faye Dunaway, por outro lado, se mostram perfeitos em seus respectivos papéis, sendo os maiores destaques do elenco.

CAA