Filmes por gênero

O CANDELABRO ITALIANO (1962)

Rome adventure
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Viver é o que importa (Portugal)
L'amour à l'italienne (França)
Gli amanti devono imparare (Itália)
Más allá del amor (Espanha)
Los amantes deben aprender (México)
Abenteuer in Rom (Alemanha)
Seitensprünge durch Italien (Austria)
Äventyr i Rom (Suécia)
Римское приключение (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Romance
Direção: Delmer Daves
Roteiro: Delmer Daves
Produção: Delmer Daves
Música Original: Max Steiner
Fotografia: Charles Lawton Jr.
Edição: William H. Ziegler
Direção de Arte: Leo K. Kuter
Figurino: Howard Shoup
Maquiagem: Gordon Bau
Efeitos Sonoros: M.A. Merrick
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 1963

Elenco

Troy Donahue Don Porter
Suzanne Pleshette Prudence Bell
Rossano Brazzi Roberto Orlandi
Angie Dickinson Lyda Kent
Hampton Fancher Albert Stillwell
Constance Ford Daisy Porter
Al Hirt Ele próprio
Iphigenie Castiglioni Condessa
Gertrude Flynn Sra. Riggs
Hope Summers Sra. Stillwell
Maurice Wells Sr. Bell
Mary Patton Sra. Helen Bell
Norma Varden Reitora do Briarcroft College
Pamela Austin Agnes
Lili Valenty Angelina
George N. Neise Benjamin Bentley
Yvonne Peattie Srta. Adams
Chad Everett Um jovem
Nina Varela Vendedora de flores
Bill Shannon Beatnik no Café Brawl
John Macchia Beatnik no Café Brawl
Sol Gorss Beatnik no Café Brawl

Indicações

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Revelação Feminina (Suzanne Pleshette)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em Connecticut, a bibliotecária Prudence Bell, de vinte e um anos, é convocada pelo conselho da Faculdade em que trabalha para explicar por que ela havia emprestado o romance proibido "Lovers Must Learn" a uma estudante. Após dar uma palestra sobre o amor para os velhos e solitários professores, ela pede demissão de seu trabalho e resolve viajar para a Itália, onde espera encontrar a independência e o amor verdadeiro.

Ao embarcar em um navio, ela faz amizade com Roberto Orlandi, um italiano experiente e maduro, e com Albert Stillwell, um estudante de vinte e poucos anos. Ao chegarem à Roma, Roberto leva Prudence e Albert para a pensão de uma antiga condessa e, dias depois, ela consegue um emprego em uma livraria e celebra com o também hóspede da condessa, Don Porter, que se acha deprimido porque sua namorada, Lyda Kent, terminou com ele e viajou para a Suiça. Os dois aproveitam os feriados de agosto e viajam para a região dos Alpes italianos, conhecendo Veneza, Verona, terra de Romeu e Julieta, e o Lago Maggiore, ocasião em que Prudence se apaixona por ele.
 
Ao retornarem à Roma, no entanto, eles encontram Lyda, que voltara à Itália para reclamar seu homem.De coração partido, por se achar muito inexperiente para competir, Prudence coloca seu vestido mais sedutor e visita Roberto, que declina de seus avanços e a aconselha a não imitar Lyda. Desiludida, Prudence decide retornar aos Estados Unidos onde, ao desembarcar em Nova York, ela vê um candelabro e rosas abrindo caminho entre a multidão, atrás de seus pais. É Don, que a aguardava para confessar seu amor por ela, ocasião em que a pede em casamento.

imagem

Comentários

Escrito e dirigido pelo cineasta Delmer Daves, “O Candelabro Italiano” é um filme norte-americano produzido pelas empresas Delmer Daves Production e Warner Brothers em 1962. Sua trama, baseada num romance de Irving Fineman, fala do desejo de emancipação de uma jovem bibliotecária americana que, não suportando mais o rigor de seus empregadores, decide pedir demissão e viajar para a Itália, onde acredita que o amor é mais livre.

Na direção, Daves realiza um ótimo trabalho, no que é ajudado pela excelente fotografia, a cargo de Charles Lawton Jr. Os cenários exploram, sabiamente, as maravilhosas paisagens de Roma e da região norte da Itália. Por outro lado, a trilha sonora, assinada por Max Steiner, é marcada por três belas interpretações da canção “Al Di La”, uma de Emilio Pericoli, outra de Frankie Fanelli, e a terceira de Al Hirt e sua orquestra.

No elenco, depois de um pequeno papel, em um filme, e de participar de mais de vinte séries para a televisão, Suzanne Pleshette basicamente estreia na telona e é indicada ao prêmio Globo de Ouro de Melhor Revelação Feminina. Ao seu lado, com ótimas atuações, destacam-se Troy Donahue, Rossano Brazzi e Angie Dickinson.

Enfim, “O Candelabro Italiano” é um filme que recomendo fortemente.

CAA