Filmes por gênero

AMORES CLANDESTINOS (1959)

A summer place
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Escândalo ao sol (Portugal)
Ils n'ont que vingt ans... (França)
Scandalo al sole (Itália)
En una isla tranquila al sur (Espanha)
Verano de amor (México, Uruguai)
Die Sommerinsel (Alemanha)
Sista sommarlovet (Suécia)
Det skete en sommer (Dinamarca)
Летнее место (União soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Romance
Direção: Delmer Daves
Roteiro: Delmer Daves
Produção: Delmer Daves
Música Original: Max Steiner
Direção Musical: Murray Cutter
Fotografia: Harry Stradling Sr.
Edição: Owen Marks
Direção de Arte: Leo K. Kuter
Figurino: Howard Shoup
Guarda-Roupa: Norma Brown, Gordon Murray, Ted Schultz, Fern Vollner
Maquiagem: Gordon Bau
Efeitos Sonoros: Stanley Jones, William Lambert
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 1993

Elenco

Dorothy McGuire Sylvia Hunter
Richard Egan Ken Jorgenson
Sandra Dee Molly Jorgenson
Arthur Kennedy Bart Hunter
Troy Donahue Johnny Hunter
Constance Ford Helen Jorgenson
Beulah Bondi Sra. Emily Hamilton Hamble
Jack Richardson Claude Andrews
Martin Eric Todd Harper
Eleanor Audley Sra. Harrington
Marshall Bradford Dr. Matthias
Phil Chambers Xerife
Peter Constanti Comandante do iate
Ann Doran Sra. Talbert
Gertrude Flynn Mãe de Helen
Everett Glass Dean
Howard Hoffman Juiz de Paz
Helen Wallace Esposa do Juiz de Paz
Lewis Martin Médico
Richard Deacon Agiota
Arthur Space Advogado de Ken
George Taylor Advogado de Bart
Rankin Mansfield Advogado
Junius Matthews Sr. Hamble
Dale J. Nicholson Pastor
Roberta Shore Anne Talbert

Prêmios

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Trilha Sonora (Max Steiner)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Revelação Masculina (Troy Donahue)

Indicações

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Drama

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Atriz em um Drama (Dorothy McGuire)

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Ator Coadjuvante (Arthur Kennedy)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Ken Jorgenson, um químico pesquisador milionário, ex-salva-vidas da comunidade de verão em Pine Island, Maine, volta para lá vinte anos depois, como convidado, com sua esposa Helen e sua filha de 16 anos, Molly.  Ele faz reservas de quartos na casa do alcoólatra Bart Hunter, que perdeu a fortuna construida por seu pai, devido à má administração. Tal fato fez com que Bart transformasse sua mansão em uma pousada de verão. Embora Bart queira recusar a reserva dos Jorgenson, sua esposa Sylvia insiste que eles estão endividados demais para recusarem clientes.
 
Os Jorgensons chegam à ilha em um iate fretado, um pretexto defendido por Helen, que é obcecada por aparências e status. Uma mulher astuta, controladora e amarga que não dorme mais com Ken, Helen tenta reprimir a sexualidade crescente de Molly na adolescência e sobrecarregou a família com seu preconceito e racismo excessivos, tornando difícil para a família se estabelecer em qualquer lugar.
 
No jantar, o rude Bart tenta excitar Helen, descrevendo seus jardins afrodisíacos. Para suavizar a indignação óbvia de Helen, Sylvia explica que a ilha tem uma história de romances de verão. Após o jantar, o filho de 19 anos dos Hunters, Johnny, leva Molly em um passeio ao luar, onde ela explica como teve aulas de beijo com um garoto de seu colégio. Pouco depois, quando ela dá um beijo de boa noite em Johnny, o zelador Todd Haspers os vê e se reporta à Helen, que então culpa os genes suecos de Ken pelo interesse de sua filha por sexo.
 
Embora Ken acuse Helen de sufocar os instintos naturais de Molly, ela repreende a filha. Antes de ir para a cama, Molly tem uma conversa franca com Ken, perguntando por que ele se casou com uma mulher que não ama. Ele lhe responde que eles se casaram por solidão e admite que já amou alguém, mas infelizmente não tinha nada para oferecer a ela. Ele ainda diz que a única razão da existência é amar e ser amado, e que lamenta que ela não saiba como amar  e que ele não tenha podido ensiná-la. 
 
Num dia chuvoso, a madrinha de Bart, a Sra. Hamilton Hamble, reclama com Sylvia de um vazamento em seu banheiro. Quando Sylvia informa que ligou para o continente pedindo um encanador, a Sra. Hamble, reconhecendo a inutilidade  de Bart, pede a Ken que vá até o sótão e verifique. Enquanto os dois sobem as escadas do sótão, Sylvia confessa que demorou a chamar um profissional, porque Bart teme que o telhado tenha um problema estrutural que possa resultar na condenação do imóvel.
 
Após verificar que o telhado está sólido, Ken pergunta por que ela o está evitando. Afinal de contas, vinte anos atrás,  eles foram amantes, mas a mãe de Sylvia havia arranjado seu casamento com o então rico Bart. Continuando, Ken diz que se casou uma semana depois de ver a foto do casamento de Sylvia num jornal. Ambos admitem viver uma "meia-vida" sem amor, que mantiveram para o bem dos filhos, e percebem que ainda se amam, mas não querem magoar os outros. Quando eles descem as escadas, a Sra. Hamble avisa Sylvia que ela podia ouvir toda a conversa através das aberturas de circulação em seu quarto. 
 
Mais tarde naquela noite, às duas da madrugada, Sylvia e Ken se encontram na casa de barcos para sexo. Temendo perder os filhos, nenhum dos dois quer arriscar o divórcio, mas admitem que pelo menos passarão o verão juntos. No entanto, quando eles se separam antes do amanhecer, eles não percebem que Todd descobriu seu encontro. Logo depois, Helen, satisfeita em receber informações condenatórias sobre Ken, chama-a de mãe astuta e intrigante. Juntas, elas traçam uma estratégia para pegar Ken no ato de infidelidade, para que Helen possa se divorciar dele e receber uma grande quantia em dinheiro. 
 
Dias depois, quando Johnny e Molly vão velejar, o mau tempo vira seu barco, deixando-os encalhados em uma ilha desabitada. Depois que eles são resgatados, Helen chama um médico para examinar Molly, em busca de sinais de que ela tenha perdido a virgindade, apesar do protesto de inocência da jovem. Depois disso, Molly foge, fazendo com que Johnny ameace Helen, que reclama à polícia para que Johnny seja preso para mantê-lo longe de Molly. Quando um policial chega e verifica o desaparecimento de Molly, e a reclamação de Helen, Ken, que acaba de voltar de uma curta viagem de negócios, fica do lado de Johnny. Vingativamente, Helen deixa escapar que ela sabe que Ken e Sylvia estão dormindo juntos. Vendo a dor e o choque de Johnny, Sylvia acusa Helen de tentar destruir o jovem.

imagem

Comentários

Escrito e dirigido pelo cineasta Delmer Daves, "Amores Clandestinos" é um filme norte-americano produzido em 1959 pela Warner Bros. Na direção, Daves realiza um ótimo trabalho, no que é ajudado pela ótima fotografia, a cargo de Harry Straling Sr., e por sua bela trilha sonora, onde se destacam as canções "Liebestraum", de Franz Liszt, e "Bridal March", de Richard Wagner. No elenco, com ótimas atuações, destacam-se Dorothy McGuire, Arthur Kennedy e Troy Donahue.
 
CAA