Filmes por gênero

A DOIS PASSOS DA FORCA (1959)

Good day for a hanging
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Un buen día para la ejecución (Espanha)
Domani m'impiccheranno (Itália)
Der Henker wartet schon (Alemanha)
Dömd att hängas (Suécia)
Vestens hårde lov (Dinamarca)
Kuoleman silmukka (Finlândia)
Jó nap egy akasztásért (Hungria)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Faroeste
Direção: Nathan Juran
Roteiro: Daniel B. Ullman, Maurice Zimm
Produção: Charles H. Schneer
Fotografia: Henry Freulich
Edição: Jerome Thoms
Direção de Arte: Robert Peterson
Efeitos Sonoros: John P. Livadary, James Z. Flaster
Nota: 7.4
Filme Assistido em: 1960

Elenco

Fred MacMurray Delegado Ben Cutler
Margaret Hayes Ruth Granger
Robert Vaughn Eddie 'The Kid' Campbell
Joan Blackman Laurie Cutler
James Drury Paul Ridgely
Wendell Holmes Tallant Joslin
Frank Wilcox Juiz Frazer
Edmon Ryan William P. Selby, advogado de defesa
Stacy Harris Coley
Kathryn Card Sra. Molly Cain
Emile Meyer Delegado Hiram Cain
Bing Russell George Fletcher
Russell Thorson Harry Landers
Denver Pyle Policial Ed Moore
Phil Chambers Policial William Avery
Howard McNear Olson
Rusty Swope Midge Granger
Ted Thorpe Arthur
Gregg Barton Frank
Michael Garth Pike
Harry Lauter Matt Fletcher

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Nos arredores da cidade de Springdale, Nebraska, o jovem renegado Eddie Campbell, membro da gangue de Fletcher, observa uma diligência que traz o correio para o Banco local. À medida que a diligência se aproxima da cidade, os foras da lei se preparam para roubar o Banco, tão logo o correio seja entregue.

Quando Eddie desce de seu cavalo, a filha adolescente do Delegado Ben Cutler, Laurie, que no passado foi apaixonada por ele, lhe dá as boas-vindas à cidade. Quando os assaltantes exigem o dinheiro, um dos caixas puxa sua arma, provocando um tiroteio em que ele é morto. Quando os ladrões fogem, Ben se junta ao xerife e outros, que os perseguem até as colinas. De um ponto privilegiado, Eddie atira no cavalo do Delegado e o mata. Atirando para trás, Ben atinge Eddie no rosto, derrubando-o de seu cavalo. Em seguida, ele traz o corpo do Delegado e Eddie, ferido, de volta à cidade. Laurie, chateada por Eddie se encontrar ferido, recusa-se a acreditar que ele possa ser culpado de ter cometido um assassinato.

Quando vários comissários do condado pedem para que Ben assuma temporariamente o cargo de Delegado, ele relutantemente concorda. Depois de cuidar dos ferimentos de Eddie, Paul Ridgely, o médico da cidade que cortejou Laurie, propõe a ela, mas ela rejeita seu pedido porque ainda se acha apaixonada por Eddie. Numa tentativa de mantê-la ao seu lado, Eddie finge tentar tirar sua própria vida. Logo depois, ao se recusar a comer, Laurie solicita uma cesta de comida e lhe assegura que acredita em sua inocência. Logo em seguida, o advogado William Selby chega à cidade para defendê-lo, na esperança de capitalizar a notoriedade do caso.

Ben desaprova a presença do advogado, mas Ruth argumenta que Eddie é "apenas um bom menino que se desviou do bem”, que merece uma defesa adequada. Para conquistar as pessoas da cidade em relação à sua causa, Selby distribui bebida em quantidade e, em troca, procura histórias sobre a "infeliz infância" de Eddie. Quando Ben critica suas táticas, ele o acusa de querer o jovem pendurado numa forca para evitar que ele se aproxime de sua filha. Irritado, Ben o desafia para uma briga e o golpeia. Logo depois, Tallant Joslin, Procurador do Estado, chega à cidade para processar Eddie, ocasião em que Ben pede para não ser chamado a testemunhar contra ele, para poupar Laurie.

No julgamento, Selby manipula as testemunhas para negarem que viram Eddie atirar no Delegado, forçando Tallant a chamar Ben para apresentar seu testemunho. Embora Selby tente desacreditar o relato de Ben, este assegura que presenciou o assassinato do Delegado. Depois que o júri dá o veredicto de culpado, Eddie cai em lágrimas jurando inocência. Logo depois, fingindo remorso, implora ao juiz que lhe dê uma segunda chance, já que ele nunca teve uma primeira.

Naquela noite, um Tallant embriagado, cheio de arrependimento pelo seu papel na condenação de um homem à morte, dá as medidas formais com as quais Ben deve construir a forca. Quando Ruth implora a Ben para encontrar alguém para conduzir o condenado, ele responde que tem responsabilidade na justiça e na lei. Ruth, então, o acusa de querer Eddie morto e, em seguida, observa amargamente que o dia do enforcamento seria o dia em que eles deveriam se casar. Logo depois, Laurie anuncia que ela está se mudando para a casa de Ruth.

Após proclamar seu amor por Laurie, Eddie pede-lhe para conseguir uma arma e trazê-la na cesta de piquenique quando ela voltar naquela noite. À sombra da forca, uma multidão se reúne e começa a questionar os motivos que levaram Ben a acusar Eddie, a maioria acreditando que ele o fez para proteger sua filha. Mais tarde, quando Laurie chega para entregar o jantar de Eddie, Ben inspeciona sua cesta e encontra a pistola. Pouco tempo depois, quando ele janta no Saloon, Ruth chega para pedir-lhe desculpas por suas duras palavras. Sua conversa é interrompida pelos comissários, que mostram a Ben uma petição de clemência para Eddie, pedindo-lhe para que ele a encaminhe ao Governador do Estado.

Enquanto Ben se ausenta, Paul vai à prisão e descobre que os policiais encontram-se embriagados. Logo depois, ao ouvir ruídos vindos da parte de trás da prisão, Paul vai investigar e é nocauteado por dois membros da gangue de Eddie, que vieram tirá-lo da prisão. À medida que os foras da lei dominam os policiais embriagados e libertam Eddie, Ben retorna à cidade com a petição assinada, que ele entrega aos policiais, juntamente com seu distintivo.

Ao saber que a sentença de morte de Eddie foi comutada, Laurie corre para vê-lo. Ao chegar à prisão, os foras da lei a puxam para dentro e, ao protestar, Eddie a corta e foge em seguida. Ao recuperar a consciência, Paul vê os bandidos montar em seus cavalos e dispara sua arma numa tentativa de chamar a atenção da população. Ao ouvir os disparos, Ben, ajudado por diversas pessoas, consegue derrubar dois dos foras da lei, mas Eddie escapa e se refugia num estábulo. Logo depois, quando ele está prestes a atirar em Ben, pelas costas, Laurie avisa o pai. Num segundo momento, quando novamente Eddie está prestes a atirar em Ben, Paul grita, alertando-o, que dispara primeiro, matando o jovem criminoso.

No final, Ben é convencido a aceitar de volta seu distintivo, enquanto Ruth e Laurie o abraçam.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Nathan Juran, a partir de um roteiro escrito por Daniel B. Ullman e Maurice Zimm, “A Dois Passos da Forca” é um faroeste norte-americano produzido pela Morningside Productions em 1959. Sua trama, baseada numa estória de John Reese, é marcada por um equilíbrio de ação, suspense e drama.

A direção de Juran se mostra apenas razoável, embora consiga manter um bom ritmo, principalmente em sua segunda metade. A fotografia, a cargo de Henry Freulich, é outro quesito que igualmente deixa a desejar. No elenco, entretanto, Fred MacMurray e Robert Vaughn brilham em seus respectivos papéis, seguidos pelas boas atuações de Joan Blackman, Edmon Ryan e James Drury.

CAA