Filmes por gênero

VIDA PRIVADA (1962)

Vie privée
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Vita privata (Itália)
Una vida privada (Espanha)
El amor es asunto privado (México, Colômbia)
A very private affair (USA, UK)
Privatleben (Alemanha)
Privatliv (Suécia)
Magánélet (Hungria)
Pais: França, Itália
Gênero: Drama
Direção: Louis Malle
Roteiro: Louis Malle, Jean-Paul Rappeneau, Jean Ferry
Produção: Jacques Bar, Christine Gouze-Rénal
Música Original: Fiorenzo Carpi
Fotografia: Henri Decaë
Edição: Kenout Peltier
Direção de Arte: Bernard Evein
Guarda-Roupa: Marie Martine
Maquiagem: Maud Begon
Efeitos Sonoros: William Robert Sivel
Nota: 6.9
Filme Assistido em: 1963

Elenco

Brigitte Bardot Jill
Marcello Mastroianni Fabio Rinaldi
Nicolas Bataille Edmond
Dirk Sanders Dick
Jacqueline Doyen Juliette
Louis Malle Jornalista
Paul Sorèze Maxime
Eléonore Hirt Cécile
Gloria France Anna
Ursula Kubler Carla
Gregor von Rezzori Gricha
Antoine Roblot Alain, o fotógrafo
Claude Day Editor
Jeanne Allard Governanta
Jean-Claude Brialy Narrador (voz)
Christian de Tillière Albert
Jacques Gheusi Bazy
François Marié François
Elie Pressmann Olivier
Gilles Quéant Trovar
Fred Surin Diretor

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Jill é uma jovem de dezoito anos que vive uma confortável vida de classe média alta, com sua mãe viúva na Suíça, onde desenvolve uma paixão não correspondida por Fabio, o marido de uma amiga. Ela se muda então para Paris, para trabalhar como modelo e dançarina e é descoberta por um produtor, que a transforma numa grande estrela de cinema.

As pressões e o incômodo da fama, do assédio dos fãs e da imprensa afetam sua vida e sua mente de tal maneira que ela retorna à Suíça para se recuperar e lá tem um caso de amor com o agora divorciado Fabio, mas a pressão da fama continua a persegui-la, o que levará a trágicas complicações em sua vida privada.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Louis Malle, a partir de um roteiro por ele escrito juntamente com Jean-Paul Rappeneau e Jean Ferry, “Vida Privada” é um filme franco-italiano produzido pelas empresas Progéfi, Compagnie Internationale de Productions Cinématographiques e Compagnia Cinematografica Montoro em 1962. Sua trama foi inspirada na própria vida e carreira de Brigitte Bardot. Ela chegou a afirmar que o filme recriou alguns momentos importantes de sua vida, alguns dolorosos, embora apresente vários momentos de plena ficção.

A direção de Malle é de boa qualidade, assim como a fotografia a cargo de Henri Decaë. Outro quesito que merece ser lembrado é a bela trilha sonora assinada por Fiorenzo Carpi. Por outro lado, embora sejam grandes atores, o que se vê é uma completa falta de química entre Marcello Mastroianni e Brigitte Bardot.

CAA