Filmes por gênero

ERVAS DANINHAS (2009)

Les Herbes Folles
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Gli amori folli (Itália)
Wild grass (USA, UK)
Las hierbas salvajes (Argentina)
Vorsicht sehnsucht (Alemanha)
Pais: França, Itália
Gênero: Drama
Direção: Alain Resnais
Roteiro: Alex Reval, Laurent Herbiet
Produção: Jean-Louis Livi
Design Produção: Jacques Saulnier
Música Original: Mark Snow
Fotografia: Eric Gautier
Edição: Hervé de Luze
Figurino: Jackie Budin
Maquiagem: Flore Masson
Efeitos Sonoros: Jean-Marie Blondel, Gérard Hardy, Gérard Lamps
Efeitos Visuais: Sarah Moreau, Frédéric Moreau
Nota: 8.0
Filme Assistido em: 2010

Elenco

André Dussollier Georges Palet
Sabine Azéma Marguerite Muir
Anne Consigny Suzanne Palet
Emmanuelle Devos Josepha
Mathieu Amalric Bernard de Bordeaux
Michel Vuillermoz Lucien d'Orange
Annie Cordy A vizinha
Sara Forestier Elodie
Nicolas Duvauchelle Jean-Mi
Vladimir Consigny Marcelin Palet
Dominique Rozan Sikorsky
Jean-Noël Brouté Mickey
Roger Pierre Marcel Schwer
Paul Crauchet Paciente
Jean-Michel Ribes Paciente
Nathalie Kanoui Paciente
Adeline Ishiomin Paciente
Françoise Gillard Vendedora de sapatos
Rosine Cadoret Caixa do Cinema
Candice Charles Elodie Larmeur
Isabelle Des Courtils Madame Larmeur
Patrick Mimoun Jean-Baptiste Larmeur

Prêmios

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio Especial do Júri (Alain Resnais)

Indicações

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio Palma de Ouro (Alain Resnais)

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Filme (Alain Resnais)

César de Melhor Roteiro Adaptado

César de Melhor Fotografia

César de Melhor Edição

Sinopse

Em Paris, Marguerite Muir, uma dentista solteira colecionadora de sapatos de marca, e tendo como hobby pilotar seu avião, tem sua bolsa roubada ao sair de uma loja de um Shopping Center. Depois de retirar o que lhe interessa, o ladrão joga a carteira contendo os documentos da vítima no estacionamento subterrâneo do edifício. Georges Palet, um sexagenário aposentado, casado e pai de dois filhos, encontra a referida carteira junto a seu carro e, curioso, a abre, compara as fotos que se acham no documento de identidade e na licença para pilotar aviões, de Marguerite, e começa a fantasiar sobre a dentista.

Ao voltar para casa, Georges encontra o número de Marguerite no catálogo telefônico, tenta entrar em contato com ela, sem sucesso, e decide finalmente entregar a carteira encontrada ao Comissariado de Polícia.

No dia seguinte, Georges e sua mulher Suzanne recebem os filhos para um almoço em família. Durante a refeição, o telefone toca. É Marguerite que o procura para agradecer-lhe por ter entregue seus documentos à Polícia. A essa altura, já tomado por uma obsessão em relação à dentista, Georges é extremamente grosseiro com ela, pois esperava ouvir ao telefone mais do que um simples agradecimento. Sentindo-se ofendida, Marguerite desliga o telefone.

Envergonhado pela forma como agiu com a dentista, ele vai até o prédio onde ela mora e deixa uma carta em sua caixa de correio. Depois de lê-la, Marguerite lhe responde com poucas palavras: “Considero o incidente encerrado. Afinal, todo mundo comete erros”.

A essa altura, completamente obcecado por Marguerite, Georges continua a escrever-lhe, mesmo sem obter qualquer resposta por parte dela. Depois de alguns dias, passa a deixar mensagens todas as noites no seu telefone até que, certa vez, ela atende a ligação e lhe pede para deixar de procurá-la, para deixá-la em paz.

Na manhã seguinte, ao tentar sair de casa para ir ao seu consultório, Marguerite encontra seu carro com os quatro pneus cortados, além de um bilhete preso ao para-brisa. A mensagem diz que ele não é uma pessoa do mal, mas que precisava fazer algo que a fizesse procurá-lo. Ainda atordoada, ela procura a polícia, conta o ocorrido e pede que os policiais não façam nada contra ele, a não ser terem uma conversa séria para que ele deixe de importuná-la.

Entretanto, depois que os policiais têm a tal conversa com Georges, Marguerite passa a se preocupar com a situação dele e resolve telefonar para sua casa. Suzanne atende a ligação dizendo-lhe que já esperava que ela ligasse e, respondendo a uma de suas perguntas, informa-lhe que seu marido foi ao cinema, localizado próximo à Place d’Italie, para ver um velho filme sobre um piloto americano durante a guerra da Coréia. Marguerite agradece e lhe diz que voltará a ligar.

Logo a seguir, a dentista pega seu carro e vai até a frente do cinema onde Georges está assistindo “As Pontes de Toko-Ri”. Ao terminar a sessão, ela o identifica e o convida para um  café. Na conversa que se segue, confessa que estava preocupada com ele depois que o denunciou à polícia. Ele acredita que, se há preocupação, há também amor, o que ela nega. Furioso com tal colocação, ele se levanta e, de forma grosseira, joga uma nota de 20 euros na mesa e se retira.

Tal gesto faz com que Marguerite passe a pensar cada vez mais nele, a ponto de ir até sua residência, onde é recebida por Suzanne que lhe oferece um chá. Entretanto, ao chegar em casa, Georges a coloca pra fora aos gritos.

Chocada com o ocorrido, na manhã seguinte Marguerite não consegue o equilíbrio necessário para atender bem seus clientes. Todos reclamam que estão sendo machucados, a ponto dela pedir à sua colega, Josépha, que trabalha numa sala ao lado, que termine o tratamento de um de seus clientes.

Desarvorada, Marguerite pega seu carro e vai até um campo de aviação, localizado na zona rural, onde se encontra seu avião. Ela dorme no mesmo e, na manhã seguinte, telefona para Josépha, a quem pede que passe na casa de Georges, faça um convite a ele e à Suzanne para que venham voar com ela e, finalmente, que os traga até o campo de aviação onde ela se encontra.

Ao ser convidado, Georges fica em dúvida se deve ou não aceitar o convite, mas animado pelo interesse demonstrado por Suzanne, termina concordando com a ideia. Ao chegarem ao campo de aviação, são informados que Marguerite se encontra voando com mais três pessoas.

Depois de alguns minutos, no entanto, ela pousa no pequeno aeroporto. Uma vez em terra, ela tem um encontro a sós com Georges, ocasião em que os dois se beijam. Em seguida, Marguerite, Georges e Suzanne partem para o voo combinado, enquanto Josépha fica em terra a aguardar a volta deles. Inicialmente, tudo corre bem até que Marguerite decide fazer uma série de acrobacias, que chegam a preocupar um agricultar, que assiste a tudo, por saber que aquele tipo de avião não tem estrutura suficiente para suportar tais manobras radicais. Minutos depois, o mesmo observa quando Marguerite joga propositadamente o pequeno avião contra o solo.

imagem imagem imagem

Comentários

Baseado no livro “L’incident” de Christian Gailly, "Ervas Daninhas” é definitivamente um drama que mostra, mais uma vez, a notável singularidade do grande cineasta que é Alain Resnais. Sua trama gira em torno do conturbado relacionamento entre uma dentista, que teve sua carteira roubada, e um sexagenário aposentado que a encontrou e a devolveu. Esses dois personagens são magnificamente interpretados pelos atores Sabine Azéma e André Dussollier.

Na área técnica, além do irretocável trabalho realizado por Resnais, merecem ser mencionadas a perfeita trilha sonora, assinada por Mark Snow, e a ótima fotografia proporcionada por Eric Gautier.

CAA